APROXIMANDO A EDUCAÇÃO

É através da educação que teremos um mundo mais justo e humanizado. Por isso a importância de valorizá-la.

Por Rogerio Bras 19/11/2020 - Atualizado em 19/11/2020

A educação é uma questão que desde sempre promove grandes debates. Afinal, como acreditar em mudanças se elas não iniciarem pela conscientização individual?

Desde a criação das primeiras Universidades – 1920, Universidade do Rio de Janeiro e 1934, Universidade de São Paulo – nosso país enfrenta uma gradual luta pela democratização dessas instituições. No entanto, as Universidades não podem ser vistas apenas como instituições pragmáticas e normativas, mas sim como portas que se abrem para um caminho aos saberes.

Penso que a Educação humaniza e promove a superação aos indivíduos que vivem em negligência, desenvolvendo as condições necessárias para a evolução da própria capacidade de pensar e de se pronunciar criticamente.

Foto de Antonio Obrakat

Nesse contexto, existe no Campus da Universidade Federal do Pampa em Livramento, o projeto de extensão universitária PAMPEANO. Esse cursinho preparatório para o ENEM tem como objetivo proporcionar, de maneira gratuita, maiores condições de acesso ao ensino superior público à população em vulnerabilidade socioeconômica da fronteira Livramento-Rivera.

A preparação do PAMPEANO é feita por meio de três núcleos que formam sua estrutura: a comissão diretiva; as comissões organizadoras e; os professores voluntários. Essa estrutura envolve mais de 80 discentes e impactou mais de 550 pessoas da comunidade santanense nos últimos seis anos.

Em minha trajetória pautada no voluntariado, tive a honra de coordenar esse projeto e tenho a convicção de que iniciativas como essa devem ser cada vez mais difundidas em nossa sociedade. Pois, através desses projetos sociais, a Universidade viabiliza o processo de estruturação da Educação no Brasil.

A real democratização só existirá quando em cada bairro, de cada município brasileiro, existir uma escola. Mais do que isso, quando cada aluno dessa escola possa ter acesso à saúde, prevenção, liberdade, respeito, dignidade e educação. Que as autoridades políticas de nosso país compreendam a dimensão dessa luta e percebam o valor da Educação.

Enquanto houver um ou mais jovens e adolescentes brasileiros sem saber ler e escrever, a luta continua!

Por Rogério Bras

Rogério Bras é Gestor de projetos, fotógrafo fronteiriço e amante das artes. Sempre apaixonado por culturas internacionais, América Latina e transitando entre as diversas áreas profissionais, ele acredita que as pessoas não nasceram para a singularidade.

Valorizando o potencial da fronteira da paz, Rogério se inspira no cenário hermano para contar histórias cotidianas, reafirmando o essencial: o simples funciona e é necessário.

Com uma percepção que se antena aos detalhes de cada contexto, Rogério acredita que o mundo é construído através de multidisciplinaridade e busca trazer reflexões sobre cultura, arte, antropologia e política, sem deixar de lado sua visão de gestor.

Logo Footer

Assine a Revista Acontece Mais e tenha informações atualizadas sobre pessoas e instituições de destaque na Fronteira Oeste do Rio Grande do Sul, conteúdos de qualidade, agregando conhecimentos em diversas áreas.